Principal
Advogados
Artistas / Autores
Associações
Auto-Escolas
Beleza / Saúde
Condomínios
Contabilidade
Creches
Diversão / Esportes
Design de Interiores
Identificação
Locação de Veículos
Máquinas de Costura
Marmores / Granitos
Médicos
Portais Diversos
Prefeituras
Produtos Naturais
Toners / Cartuchos
Segurança
Serviços de Internet
Sondagem de Solo
Treinamentos
  
  
  
 
Dicas de Quem Entende
 
19/09/2014
Abrir empresa com mais de 40: exemplos de quem conseguiu
Nunca é tarde para iniciar qualquer sonho e isso vale também para quem quer empreender.

Se você tem mais de 35, 45 ou 55 anos em diante e acredita que está tarde demais para você, leia neste artigo alguns bons exemplos de empreendedores que iniciaram o seu caminho para o sucesso mais tarde, assim como alguns dos benefícios principais de se tornar empreendedor após a juventude.

4 empreendedores que abriram empresa depois dos 40

Ray Kroc, McDonald’s (52 anos). 
Por um tempo, Raymond Kroc levou por todo o país a venda de máquinas de milkshake.

Aos 52 anos conheceu Maurice e Richard McDonald, que dirigiam um restaurante tipo drive-in em San Bernardino, na Califórnia.

Kroc ficou intrigado com o negócio dos dois, pois na época ele trabalhava da distribuição de máquinas de milkshakes por todo os Estados Unidos e notou que enquanto a maioria das empresas compravam uma única máquina, a família McDonald comprava oito de uma só vez.

Foi assim que Kroc convenceu os McDonalds a franquear o negócio e assim fundar essa que provavelmente é uma das franquias mais conhecidas do mundo.

John Pemberton, Coca-Cola (55 anos)
Médico e farmacêutico, Pemberton voltou como um herói da Guerra Civil Americana e assumiu uma nova paixão: criar uma nova bebida que seria um tanto refrescante, quanto uma bebida que serviria de remédio para dor de estômago.

Em maio de 1886, com 55 anos, no interior de sua oficina, ele criou o primeiro lote daquela que se transformaria em uma das mais conhecidas bebidas do mundo, a Coca-Cola.

Abraham Kasinski, Cofap (34 anos)
O brasileiro Kasinski foi o caçula de quatro filhos de um casal de imigrantes judeus russos.
Criado na loja de autopeças do pai, ele “aumentou” a sua idade em dois anos para poder cursar a faculdade de Economia para que, em 1951, pudesse pressentir que a empresa estava com os dias contados se continuasse dependendo de produtos importados.

Assim, ele convenceu um dos irmãos a investir em uma fábrica nacional de autopeças e criar a Cofap que, no início dos anos 90, chegou a empregar 18 mil trabalhadores e exportar para 97 países, com faturamento anual de US$ 1 bilhão.

Harland David Sanders, KFC (62 anos)
Sanders ocupou uma série de postos de trabalho no início da sua vida, tais como bombeiro, vendedor de seguros e frentista em postos de abastecimento de combustível.

Ele começou a vender frango frito em restaurante de beira de estrada que abriu em Corbin, Kentucky, durante a Grande Depressão, identificando ali o potencial do conceito de restaurante franquia.

Foi assim que ele criou a primeira franquia da KFC em Utah em 1952, com 62 anos, vendendo a empresa doze anos depois para um grupo de investidores por US$ 2 milhões.

Empreendedor “adolescente”
É evidente que nós temos muito mais gás para correr atrás daquilo que queremos aos vinte e poucos anos, mas existem uma série de distrações que nos distanciam da conquista do sucesso nesta idade:
Insegurança
Falta de personalidade
Relacionamentos
Muitas atividades sociais
Compras excessivas
Filhos pequenos

Pensamento de curto prazo
Já quando atingimos a maturidade ficamos mais seguros em relação a quem somos e ao que queremos. Nossos filhos já não dependem tanto de nós e começamos a nos questionar a respeito do que faremos quando eles saírem de casa.

Uma reflexão que não acontece quando somos mais jovens e que acumula todo o conhecimento da vida que pudemos reunir até ali.

Quando comecei a minha carreira eu era tão jovem que imaginava que aos 30 anos minha vida acabaria. O que felizmente não era verdade.

Dos 15 aos 27 anos eu tentei uma série de coisas, errei muito e bati muita cabeça para não construir pouca coisa além de uma reputação de um bom amigo, mas dos 27 aos 35 eu consegui dar uma virada na minha vida quando virei a proa do barco na direção “certa”.

Estamos em um constante construir.
Percebo que os “erros” que cometemos no passado servem como materiais de construção para a nossa estrada assim que decidirmos começar a construí-la.

Quando decidi ir em direção aos meus sonhos, ainda tinha um monte de coisa para resolver (dívidas, trabalhos ruins, relacionamentos desgastados, etc.), mas a cada dívida paga, trabalho recusado e relacionamento desfeito, eu sentia que estava caminhando já na minha estrada, não na estrada dos outros.

“A maturidade se manifesta quando sentimos que nossa preocupação é maior pelos demais que por nós mesmos.” - Einstein

Satisfação pessoal: princípio do sucesso
Se no início eram a competitividade e o dinheiro os guias das nossas carreiras, na fase mais madura é a satisfação pessoal que começa a conduzir nossos objetivos.

Um casal de amigos meu, com seus mais de quarenta anos e sete filhos (sim, sete filhos), acabou de alugar um grande terreno para abrir algum empreendimento.

Localizado próximo a vias de alto tráfego, pensaram em construir um lava jato no terreno porque ouviram falar que este tipo de negócio dá bastante dinheiro apesar da queda que sentiam em abrir uma escola ali.

Chamaram então um pedreiro amigo da família para fazer um orçamento da obra que por conhecer o casal de perto, pode lhes perguntar: “Lava jato dá dinheiro, mas será que vai dar satisfação para vocês?”

Um dos principais ingredientes que faz com que pessoas mais maduras mudem completamente de vida é a insatisfação com a maneira como levam suas vidas.

Com 35, 45 ou 55 anos, nós já compreendemos que o trabalho é uma coisa boa e que vale à pena desde que seja feito com prazer.

Nós não acreditamos que temos que ficar sofrendo fazendo um trabalho que não gostamos para aproveitar a vida somente após a aposentadoria. Nós queremos trabalhar conduzindo um negócio que permita levar um estilo de vida que inclua a satisfação pessoal e o bem-estar agora, enquanto não enfrentamos problemas de saúde.

Você está feliz com quem quem você é?
Na semana passada eu conheci um engenheiro civil que trabalha gerenciando obras para uma grande empresa do ramo, mas que está totalmente insatisfeito com a sua carga de trabalho.

Atualmente ele está trabalhando em uma obra de 5 prédios que deveria ter um engenheiro responsável por cada prédio, mas que tem apenas dois engenheiros responsáveis pela construção de todos os cinco prédios levando ele e seu colega de trabalho, a trabalhar mais de 10 e 12 horas por dia.

Ele recebe mensagens e e-mails tarde da noite e encara todos os dias, problemas atrás de problemas nessas obras, devido a sobrecarga de trabalho.

Um profissional que adora o que faz, mas que por causa da maneira como está sendo obrigado a fazer o trabalho que tanto ama, está se transformando em alguém que ele não é.

Sua essência, é a de um cara tranquilo, educado e prestativo que se transformou em alguém estressado, mal educado e displicente por causa das razões que listei acima.

Será que vale à pena isso?

“Não deixe que o trabalho te transforme em alguém que você não é.” - Marcos Rezende

Existem provas espalhadas pelos quatro cantos do mundo sobre pessoas que independente da idade foram atrás dos seus sonhos, assim como textos que motivam ou embasam boas teorias sobre esse tema como eu fiz neste artigo, mas só a sua decisão pode fazer as coisas mudarem na sua vida.
Marcos Rezende - Empreendedorismo
Empreendedor e orientador de carreira para empreendedores
http://www.insistimento.com.br
« Voltar
 
Desenvolvido por:
Portal Big Belém - Aqui estão os melhores de Belém!
Rua Arcipreste Manoel Teodoro, 428 - CEP: 66015-240
Batista Campos - Belém/PA
Fone: (91) 3263-0989
Sistema Antistress: